> Roccana Poesias

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

26.2.05

Um comentário:

Elenara Castro Teixeira disse...

Ana Mimosa!
Pode parecer estranho blogar um comentário onde não exista nenhum texto para ser lido! Descoheço as razões desse espaço livre do teu Blog, mas com certeza ele merece ser ocupado!
Ele pode ser o teu "olho mágico", o teu "calcanhar de Aquiles", o teu "coração emocionado", a tua "janela", a tua "tela" o teu "cantinho", a tua "gaveta de pandora", só não pode fica vazio de emoções!
Teu Blog é rico de sentimentos e de surpresas e essa pode ser bem, uma delas!
Venho sempre te visitar quando quero me deliciar com versos maravilhosos de um amor emocionado!
Viajo nos teu delírios com a emoção de quem também se deixa levar pela poesia! Teus versos são gemas puras de emoções vividas, sentidas a flor da tua pele e que com graça, sensibilidade e arte, deixas em cada poema que escreves!
E por serem assim emocionados e partes da tua vida, que acabei te fazendo madrinha do meu Blog que as duras "penas" venho tentando compor!
Ah! Como é difícil os caminhos e os atalhos da arte de blogar, mas eu sou Teixeira e não desisto!

Ana!
Se passares por aqui, verás que esse espaço vazio, foi ocupado!
Sou "posseira" dessa emoção, faço parte da ABE, Arte de Buscar Emoções.....eheheeheheh!
Adorei!