> Roccana Poesias: Só assim

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

13.2.06

Só assim

se você me adivinha
me saca
me sabe
se você se antecipa
me prevê
me conhece
assim
como a palma de sua mão
então pára com isso
de se fazer de desentendido
de fingir que não ta vendo
porque não vou acreditar
e se eu duvidar
você vai ter que me provar
que me adivinha
que me conhece
e que me tem
então, só aí, nesse momento
te dou a mão a palmatória

Um comentário:

Elenara Teixeira disse...

Comentando Roccana!

Quando o jogo amoroso se instala
na planície e nos contornos de um corpo,
aquecido e enlouquecido de paixão,
o jogo da caça começa e se cala
a voz madura da razão!
E nessa constância de idas e vindas,
as armadilhas se instalam na emoção
pulsante de um olhar brilhante
e na ternura de um coração
Mulher ainda a ser descoberta!
E por ser assim essa caçada
que não há de haver vitória
e nem porque tu dares
tua mão a palmatória,
pois o charme da conquista
é não haver um vencedor!

Ana!
Maravilhoso!
Que delícia!
Esse poema "Só Assim" é claro,
limpo e pleno de magia,
que consegui no entrevero das palavras
construir mais um poema, como tema
comentário dessa tua poesia!

Elenara Castro Teixeira
http://phoemahelenara.blogspot.com
elenarat@hotmail.com
Santa Maria/RS