> Roccana Poesias: Te ter

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

8.2.06

Te ter

Te amar me liberta
Me joga pra vida
Rompe amarras
Me dá coragem
Me inspira

Te desejar me faz
Sensibilidade pura
Encantamento, suor
Instinto, pele
Me atiça

Te querer me anima
Me descortina
Mil possibilidades
Trajetos, Projetos
Me ilumina

Te ter por perto
Me deixa em paz
Porto seguro, lar
Abraço amigo
Me acalma

Um comentário:

Elenara Castro Teixeira disse...

Comentando Roccana!

A beleza, o ardor, a emoção, a certeza de todas essas palavras, está diretamente relacionada com a sensibilidade do amor que te motiva a transformar em versos, o verso e o reverso, a dualidade, o mistério, a cumplicidade, o desasossego, o sonho, a fantasia, a realidade, a dicotomia que se revela magnífica entre esse Poema e o outro "Chega"!
Essa capacidade de saires de um poema que confirma esse amor, para outro em que negas e renegas, é o que fazem teus poemas serem um verdadeiro "pára raios" de emoções conflitantes e conjugadas, onde a exaltação do amor se funde e se confunde na esperança de ter e de não saber se o "Chega" realmente é o fim de um amor sem sentido!

Ana!
Teus poemas estão cada vez mais maduros, denso de emoções, maravilhosos!
Amei!
Adorei!

Elenara Castro Teixeira
http://phoemahelenara.blogspot.com
elenarat@hotmail.com
Santa Maria/RS