> Roccana Poesias: Datas

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

3.3.06

Datas

sei das datas
dos dotes
dos dedos
sei dos dramas
das tramas
das tragédias
vejo no tempo
a marca
o traço
a agonia
sinto na pele
a tua falta
sinto na alma
a tua volta
busco outras vidas
outros ares
outros caminhos
mas, agora
nada disso importa
nem prazos
nem ritos
nem datas
apenas
o aqui
e o agora
simples assim
sem começo
meio
ou fim

4 comentários:

Leonardo disse...

Feliz este momento tão raro, de cuja inspiração agora colho os frutos. Obrigado,

Denise Arcoverde disse...

Maravilha, Ana! vou adicioná-la agorinha :-)

Do Ás ao Rei disse...

ahhh essas buscas...

abraços

Thelma disse...

Tá lindo, guria!