> Roccana Poesias: Levito

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

6.4.06

Levito

quando, enfim,
deito ao teu lado,
levito
e evito te tocar
fico assim, imóvel
o meu corpo nem é meu
o teu corpo nem é teu
é tudo tempo
é tudo dança
é tudo alma
é tudo calma
agora
que o amor se fez

7 comentários:

Márcio disse...

...grande retorno Ana!!! :)
Bjo

Vania disse...

Que lindo!
Estou te visitando pela primeira vez, e abri com chave de ouro.
Adorei!

Gênero Cinematográfico disse...

Ô Ana...
que bonito!!
é assim mesmo num é? Tb acho...
ah... as palavras são tão mágicas que além de tudo desaparecem...
a coluna do lado direito desapareceu de lá do gênero...vai entender...
um bom beijo pra vc
cynthia

Velazquez disse...

Ana, que poesias lindas. Como você transmite bem seus sentimentos. As palavras fluem e estou amando conhecer seu blog de poesias.
Bjus

Anônimo disse...

Best regards from NY! Grade 67 basketball skill rubric Punk backpacks Animated zoloft blob Vw empi decals Lesbian facesitting stories 18 years girls naked breast enlargement photo gall Art handler appliance store mccall&apos&aposs cooking school recipes hand lettered wedding invitations

Anônimo disse...

What a great site » » »

Anônimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it here