> Roccana Poesias: Erotismo

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

26.7.08

Erotismo

Meu erotismo é todo vestido,
todo tapado,
blusão de lã e meias grossas.
Meu erotismo é bem escondido,
disfarçado de dona de casa,
de mulher madura,
de seriedade e cara fechada.
Meu erotismo é guardado
embaixo de mil lençóis,
atrás de paredes grossas,
perdido em velhos conceitos,
em fórmulas e em tentativas.
Meu erotismo surge do nada
num verso, num vento morno
num cheiro, numa saudade .
Chega, até numa chuva,
no fim da tarde.
E vem,bem assim...
de graça,
sem nenhuma finalidade!
.
.

4 comentários:

mundo azul disse...

...poderia assinar esse seu poema!
Adorei!
Versos espontâneos, soltos...
Foi um prazer lê-los!

Beijos de luz e o meu carinho...

Cristiane Martins disse...

Adorei Ana.
Gosto muito de poesias, mas há quem torça o nariz...
Nunca escrevo pra agradar ninguém (nem a mim mesma) mas sempre que posto uma poesia fico pensando em quão louca vou parecer aos olhos de quem me lê.
Enfim... ser romântico nos dias de hoje é uma tarefa árdua...
Bjs e bom findi

Robson disse...

Que lindo isso! erotismo despretencioso.
Abraço e obrigado pela visita!

guru martins disse...

...e por tudo isso
despudorado...

bj http://balaiodasletraseoutrasdoguru.blogspot.com.br/