> Roccana Poesias: Que fizesse sentido

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

27.10.09

Que fizesse sentido


eu queria que,
estando ao teu lado,
tudo fizesse sentido
sentido de pele
sentido de nexo
sentido de sexo,
de sentir que o sentido
é a gente quem faz
sem sentir medo
do sentimento

.

10 comentários:

Gian Fabra disse...

adorei conhecer aqui, é curioso mas é como se eu já conhecesse...

obrigado pelo convite

vou voltar mais vezes
bjs

Anônimo disse...

tuas poesias são como um grito, um sentimento puro saído do peito rasgado e ao mesmo tempo de uma simplicidade entendida por qualquer um. Em resumo, composições muito lindas. meus parabéns!

Dadivosa disse...

Oi, Ana
Gostei muito do seu blog, cheguei aqui por indicação do Waguinho e também virei tua fã.
Um beijo

marjoriebier disse...

Esse é outro???

Que lindo!

tossan® disse...

Muito bom aqui! Vim lá do Eduardo Poisl e como sou curioso vim dar uma volta por aqui e gostei muito.
Bela poesia que você faz. beijo

Déia disse...

lindo!

Mas a gente sente medo, né? E o medo estraga todo o sentido!

bj

Naty disse...

Uaaaaaaau... que palavras profundas e tocantes.
Será que posso ficar aqui e observar tuas maravilhas de poesias?

Estou seguindo seu blog.
Beijos.

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bom...seus textos são intensos e me deixam até um tanto atordoado ao lê-los...gostei!!

Manoel Soares Magalhães disse...

Poema que vai além de um jogo de palavras, que se ajustam cada uma querendo brilhar mais que a outra. O fascínio consiste na forma como elas se fundem, brilhando mais que o sol.

INFETO disse...

Como nada disso faz sentido, continuamos sem ter e sem ter tido absolutamente nada que não MEDO. gostei de te ler. abraços

http://poesiafotocritica.blogspot.com/