> Roccana Poesias: Com sentimento

*

.
.

"Poesia traz vertigens. Ora cruel, ora leve, ela é desnuda."

.
.

14.9.08

Com sentimento


já não somos mais crianças nada é como antes não sou ingênua nem frágil mas ainda gosto de ouvir que você não vive sem mim que sou tua dona Aninha e me aninha entre teus braços e entre as tuas pernas e me dá colo e me beija e morde agora assim desse jeito que você sabe que me arrepia e me faz querer falar e dizer e pedir e tocar e dançar e rir sem parar perder o ar e esquecer da vida e esquecer do avançado da hora e do avançado do tempo e da tua mão que não pára e lembra que eu tenho urgência e nenhuma pressa vê se me entende não vai embora não desiste de mim me cuida me embala me toca com teus dedos acostumados com as cordas do violão e me canta faz serenata e me cala e consente e só sente e sente e sente...

2 comentários:

JAMES PIZARRO disse...

Felizardo de quem te motivou escrever texto tão terno/delicado e ao mesmo tempo tão sensual e de entrega...
Meus parabéns !
Beijo

JP

Sou do BEM disse...

Ana! Conheci vc no glob da Catita, do Mukifu! Fiquei encantada com a sua delicadeza com as palavras! Vou adicioná-la no Pensamentos do Bem, tá?! Mta inspiraçao e mta energia do BEM pra vc!!